Sunday, February 12, 2006

Nessa Ausência
Em que me encontro de ti
Nesse desencontro de almas que se procuram, sem cessar
Viajo o pensamento nas asas da ternura
Que te encontram aqui, ali, noutro lugar...
Ás vezes tão perto do amor e da loucura...

Outras vezes tão longe do querer...
A vida que une e desnune e não procura
Reencontrar quem não se quer perder,

Assim, vivemos nós esta amargura,
Do estar e do não estar,
Do ser sem possuir,
O que de melhor em mim há...
Daquilo que de melhor pressinto em ti...
Já nem sei se é fantasia o que quero,
Já nem sei se é loucura o que espero,
Só sei que é ansiedade,
Só sei que se parece com o amor,
Só sei que está perto da dôr,
Aquilo que vejo, que sinto,
Por ti!!
A ausência é um estar!

Sinto-a branca, aconchegada nos meus braços,
Um rio que corre com singelos afagos
E danço e invento brandas alegrias,

Porque a ausência, essa ausência assimilada,
Já faz parte integrante dos meus dias!

3 Comments:

Blogger Silmara Roberta said...

Bom dia querida, ausência doi.Otimo inicio de semana, beijos

4:57 AM  
Anonymous Anonymous said...

What a great site » » »

12:29 AM  
Anonymous Anonymous said...

What a great site »

6:06 AM  

Post a Comment

<< Home