Sunday, October 08, 2006

As Palavras



São como um cristal,
as palavras.
Algumas,
um punhal,
um incêndio.
Outras,orvalho apenas.
Secretas vêm,
cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.
Desamparadas,
inocentes,leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos
lembram ainda.
Quem as escuta?
Quem as recolhe,
assim,cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

10 Comments:

Blogger Barão da Tróia II said...

Uma excelente escolha. Boa semana

3:25 AM  
Blogger Isa&Luis said...

Olá,

Lindissimo poema, musica linda, meu passeio foi perfeito.


Beijinhos


Isa

4:03 AM  
Blogger augustoM said...

As palavras escolhidas nem sempre são compreendidas.
Um abraço. Augusto

5:34 AM  
Blogger El Navegante said...

Maravilhosa a mistura de issa imagem mágica con os versos mágicos do poeta .
Parabéns pela constante sensibilidade e delicadeça para se espressar.
Um beijo.

4:56 AM  
Blogger Suso Lista said...

Descubrinte hoxe a través de Rafa, e estou contento do descubrimento. O do Lago, fermosísimo. Bicos

10:01 AM  
Blogger Rafa said...

Ontem paseei pola area da Praia de Ancora.
As palabras andaban por alá.
Conhecia este poema do poeta da luz, espectacular,cinco estrelas.
Gracias pela tua visita o meu camtinho e podes ficar tranquila, tudo vai ben.
Moito obrigado, Luz Dourada.

11:35 PM  
Blogger * White Roses Princess* said...

lindo poema ;) sao mm como cristal as palavras....


gxtei da escolha e do blog..*



*********


* White Roses Princess*

11:03 AM  
Blogger Rafa said...

Amiga:
Se me ocurrió una idea.
¿Me dirás que te parece?
¿Me ayudarás?
Gracias

4:20 PM  
Anonymous Anonymous said...

Gostei... e depois de saber quem era o autor, mais gostei. Esse poeta tinha das suas... palavras!

2:45 PM  
Blogger Dad said...

Felicidade a rodos e um óptimo
Fim de semana, apesar de invernoso.
Mesmo com chuva, guarda o sol
No teu coração!

Beijinho,

2:40 AM  

Post a Comment

<< Home